BLOG ABSOLUTISTA


blog Absolutista II

ATENÇÃO:

ACESSEM O

BLOG ABSOLUTISTA II

PARA ACOMPANHAMENTO DAS POSTAGENS DESTE BLOG, QUE TEVE SEU ESPAÇO ESGOTADO:

http://blog-absolutista2.zip.net/


 



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 11h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Comentários Sobre SEU MELHOR ANO-3

 

S E U

M E L H O R  A N O

 

- 3 -

Sem flutuações, permaneça em e como esta Verdade. Contemple diariamente a Verdade de sua Identidade. “Já faço assim”, pode você estar pensando. Muitos dizem isto, mas, depois da contemplação matinal, acabam entrando em flutuações e vacilações. Suas conversas, ao longo do dia, expõem o fato de que eles realmente parecem acreditar que suas identidades são humanas. Portanto, persista diariamente na “Eu-Sou-Contemplação”, até deixar de se identificar com alguém de cor branca ou negra, de sexo masculino ou feminino. Continue até parar de identificar seu Eu Eterno com uma data de nascimento ou data de morte futura. Continue até compreender, sem nenhuma sombra de dúvida, que você não é senão a presença visível de cada Verdade que veio ouvindo ou lendo. Sim, Amado, persista, até todos os vestígios de humanidade visivelmente serem derrubados, revelando mais e mais o Esplendor Consumado de sua Identidade “EU SOU”.

(Allen White)

Este parágrafo busca fazer com que nos dediquemos às contemplações absolutas sem esmorecimento e sem volta à dualidade, não apenas durante a “Prática do Silêncio”, quando unicamente levamos em conta nossa real identidade divina, mas também durante as atividades naturais do dia-a-dia. Diz o autor: “Persista diariamente na “Eu-Sou-Contemplação”, até deixar de se identificar com alguém de cor branca ou negra, de sexo masculino ou feminino. Continue até parar de identificar seu Eu Eterno com uma data de nascimento ou data de morte futura. Continue até compreender, sem nenhuma sombra de dúvida, que você não é senão a presença visível de cada Verdade que veio ouvindo ou lendo”.

Quando entra o fator “dedicação de cada um”, não há mais regras! Cada um deve, de si mesmo, discernir o seu interesse, maior ou menor, diante deste estudo, no que diz respeito aos períodos entre os horários da “Prática do Silêncio”. Durante as “contemplações”, muito temos dito sobre a forma como as devemos conduzir; porém, quando aparentemente assumimos as supostas atividades cotidianas, cada um é que deverá intuir a sua forma própria de “permanecer nos princípios” e, ao mesmo tempo, fazer sabiamente as “concessões” que as “aparências” lhe irão requerer. Quando a “Prática do Silêncio” é feita com dedicação e assiduidade, dentro de uma identificação plena com a Verdade que somos, maior será nossa facilidade em agir sem preocupações e sem maiores envolvimentos com o “mundo das aparências”.

A Bíblia fala em “estarmos no mundo sem pertencer-lhe”, o que significa estarmos agindo sempre com a Consciência iluminada aflorada. No meu entender, não considero válido alguém ficar o dia inteiro “preocupado” em permanecer na Verdade a ponto de virar um “fanático por aplicação de princípios”. Acho válido, e mesmo obrigatório, a quem deseja realmente viver esta Verdade, ser dedicado e radical durante a “Prática do Silêncio”, ou seja, partir radicalmente da Verdade de que DEUS É TUDO e, ao encerrar a meditação, fazê-lo convicto de que DEUS constitui realmente a totalidade de seu Ser individual. O que realmente importa, é sabermos que as “aparências”, sejam boas ou más, são sempre irrealidades, e que os “vestígios de humanidade”, citados pelo autor, são sempre parte delas e jamais parte do Ser que somos. O ideal é que cada um “deixe fluir” o seu dia-a-dia, após suas “contemplações absolutas”, na certeza de que o que precisar fazer, para lidar com as “sugestões hipnóticas”, lhe será revelado em cada situação que lhe surja. É preferível, na minha opinião, viver naturalmente e nesta certeza, do que viver “se policiando”, a cada instante, temendo “sair da Verdade”, “ser envolvido” pela “ilusão”, ou coisa parecida! Não vejo “liberdade” numa vida intensa de “policiamentos”. Afora Deus, nada tem realidade! Nenhuma “crença coletiva” é poder! Vale sempre lembrar, portanto, que “a Graça nos basta”.

Allen White, na frase final deste parágrafo, explica que a nossa persistência fará revelar “mais e mais o Esplendor consumado” de nossa Identidade- EU SOU. O sentido que ele quer nos passar, é que já somos o Esplendor consumado; não que o “despojamento das falsas crenças” aumente mais e mais o nosso brilho, que já é de grau máximo; antes, fará com que “mais e mais” seja discernido o Esplendor que JÁ SOMOS! Assemelha-se a um céu nublado, que, mais e mais, revela o Sol radiante, com o passar das nuvens que, até então, aparentemente encobriam seu brilho.

Continua..>



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 00h08
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Comentários Sobre SEU MELHOR ANO-2

 

S E U

M E L H O R  A N O

 

- 2 -

Você já deve ter notado que apenas ficar afirmando que "Deus é Tudo" não é o bastante para imunizá-lo frente às batalhas e tempestades da vida. A mera repetição destas palavras não tem revelado visivelmente a nulidade da existência humana. Mais se faz necessário.

Como ser humano, você não poderá viver uma vida gloriosa, radiante e triunfante, livre de discórdia e doença. Proclame para si próprio, exatamente agora, que sua Identidade já é o Deus que é Tudo. Os chamados milagres começarão a surgir. Assumindo esta Verdade, real e confiantemente, poderá dizer:

Eu Sou Tudo, Eu Sou todo Poder, Eu Sou Onipresença, Eu Sou Infinidade, Eu Sou Perfeição, Eu Sou Verdade, Eu Sou Substância, Eu Sou Luz, etc..

Isto não será uma elevação de identidade humana à Divina; antes, será a extinção da humana, pelo reconhecimento da Divina como sendo tudo que há.

(Allen White)

A premissa básica deste estudo é realmente esta: DEUS É TUDO! Aqui é ressaltado que meramente ficarmos afirmando esta frase não nos fará desacreditar das aparências que se mostram como “existência humana”. Que nos faltaria? O “nascer de novo”, ou seja, o processo que temos chamado de “a troca essencial”: pararmos de nos identificar com seres humanos e existência terrena e nos contemplarmos radicalmente como a própria “corporificação da Verdade”. Jesus não disse que “a Verdade é tudo”, mas sim, “Eu Sou a Verdade”. Realmente, a Verdade é TUDO; entretanto, se formos afirmar isto como se fôssemos “outro”, e não a própria Verdade, estaremos nos posicionando na ILUSÃO, na fraudulenta crença de que somos HUMANOS! O autor, aqui, fala da nossa IDENTIFICAÇÃO TOTAL com a Verdade, algo de vital importância sobre o que já comentei aqui anteriormente, e que vale a pena relembrar.

Jesus disse aos judeus: “Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Sois deuses? Pois, se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida (e a Escritura não pode ser anulada), àquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, vós dizeis: Blasfemas; porque disse: “Sou Filho de Deus? (João, 10: 34-36). Jesus está expondo aqui exatamente a IDENTIFICAÇÃO com a Verdade, por parte daqueles que recebem estas revelações ou princípios! A palavra de Deus lhe é dirigida! Logo, é VOCÊ um dos “deuses” citados por Jesus. Entretanto, caso não haja um reconhecimento absoluto, e na esfera da Verdade, a ilusória personalidade humana, irreal, falsa ou inexistente, aparentará ser a sua identidade! Daí a explicação de Allen White: “Como ser humano você não poderá viver uma vida gloriosa, radiante e triunfante, livre de discórdia e doença. Proclame para si próprio, exatamente agora, que sua Identidade já é o Deus que é Tudo”. (…) Assumindo esta Verdade, real e confiantemente, poderá dizer: Eu Sou Tudo, Eu Sou todo Poder, Eu Sou Onipresença, Eu Sou Infinidade, Eu Sou Perfeição, Eu Sou Verdade, Eu Sou Substância, Eu Sou Luz, etc..

Unicamente VOCÊ PRÓPRIO poderá, em seu lugar, “assumir esta Verdade real e confiantemente”, e dizer de SI MESMO: “EU SOU TUDO”. O parágrafo termina com a explicação de que “não há duas identidades” sendo o Ser que somos, para que o processo pudesse ser entendido como “elevação da identidade humana para a Divina”; antes, sempre SOMOS o que SOMOS: OBRAS PERMANENTES DE DEUS! A “identificação radical com a Verdade” é meramente um “descartar da ilusão”: VOCÊ afirmar, ser e vivenciar o que sempre foi, é e será: Deus manifestado como Ser individual. Por este exato motivo, muitas vezes eu coloquei nos textos que nossa Ascensão se dá “de cima para baixo”, ou seja, não partimos de uma personalidade ilusória para tentarmos elevá-la ao Cristo que somos: partimos da Verdade que “já é verdadeira”: “Cristo é tudo em todos” (Col. 3-11). Atenha-se, portanto, à Verdade que já é verdadeira sobre VOCÊ, e, como diz o autor, “proclame para si próprio, exatamente agora, que A SUA IDENTIDADE JÁ É O DEUS QUE É TUDO"!

 

Continua..>



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 21h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Comentários Sobre SEU MELHOR ANO-1

NOTA:

Esta série de comentários, sobre o texto SEU MELHOR ANO, de Allen White, tem por objetivo detalhar um pouco mais o seu riquíssimo conteúdo. Como todo artigo sobre a Verdade Absoluta, é para ser lido profundamente, para que cada um dos princípios citados fique em nós muito bem marcado, e, dessa forma, possamos “contemplar” todos eles” com eficiência máxima, durante a “Prática do Silêncio”.

Dárcio

 

S E U

M E L H O R  A N O

 

- 1 -

Caro leitor, estou lhe garantindo a experiência de seu melhor ano. Isto porque a Verdade já é verdadeira—já está visivelmente presente e é um Fato imutavelmente estabelecido. Cada pontinho da Existência infinita é um ponto de Perfeição. Ciente disso, seus estudos, orações e contemplações meditativas não serão feitos com o propósito de melhorar, mudar, curar, obter ou atingir algo. A Perfeição (Deus) já é Tudo.

(Allen White)

As revelações da Verdade são a própria Verdade sob a qual estamos todos regidos; entretanto, regidos não como se fôssemos um veículo sob leis de trânsito, que, existindo “separado das leis”, tivesse a possibilidade de cumprir ou descumprir estas leis: somos regidos pela Verdade sendo a própria Verdade, sendo o cumprimento exato de todos os Seus princípios.

 

A garantia de ser este “o seu melhor ano”, diz o autor, parte do seguinte conhecimento: “a Verdade já é verdadeira; já está visivelmente presente; já é Fato imutavelmente estabelecido”. Ter isto como informação é só o começo! É o “batismo com água”, apenas a teoria verdadeira sobre o Universo, sobre “este ano”, sobre o nosso Ser. Por esse motivo, o texto explica que “estudos, orações e contemplações meditativas” não objetivam mudar nada! Nada do que pudéssemos fazer, alteraria a Verdade, que “já é verdadeira”. “A Perfeição (Deus) já é Tudo. Nesse caso, para quê estaríamos nos dedicando aos estudos, preces e contemplações? Unicamente para NOS IDENTIFICARMOS com esta PERFEIÇÃO. Esta “identificação” é a “oração em si”: a “Prática da Presença de Deus” como o Ser que já somos. Este reconhecimento radical, que é a aceitação da Verdade como VISIVELMENTE PRESENTE, se dá pela aceitação de que nossa Mente é DEUS! Por isso está dito que “a Verdade já é verdadeira – já está “visivelmente presente”, e é Fato imutavelmente estabelecido! É visível para a suposta “mente humana”? Não! Existe “mente humana”? Não! A mente “inexistente” jamais poderá achar “ser visível” alguma coisa! Não existe “mente humana”, não existe “outra mente”, que não a Mente onipresente de Deus, e não existe “outra mente” atuando e sendo a “NOSSA MENTE”. Assim, sem levar em conta “mente ilusória” ou as “imagens ilusórias” supostamente visíveis a ela – chamadas de ILUSÃO, no Budismo, e de “MUNDO DO PAI DA MENTIRA”, no Cristianismo, você deverá “entrar em contemplação” unicamente com as revelações absolutas, por mais que isto pareça ser “loucura” para a inexistente “mente humana”.

 

“Cada pontinho da Existência infinita é um ponto de Perfeição”, diz o texto. Contemple este “pontinho” sendo VOCÊ, a sua Perfeição absoluta manifesta como Ser individual, e aceite esta Verdade “já visivelmente presente” para a percepção de sua Consciência iluminada. Não se deixe levar pela cegueira da “mente inexistente”, que aparenta ver unicamente suas “miragens”. Parta das revelações: a Verdade é verdadeira e já está visivelmente presente! É Fato IMUTAVELMENTE estabelecido! Este Fato é DEUS sendo VOCÊ! É dessa forma que, intuitivamente, você se coloca com “coração de criança” para discernir aquilo que É, sem se deixar envolver pela “ilusão”, ou por aquilo que não É! Faça, agora, a “contemplação absoluta”, simplesmente reconhecendo a Perfeição sendo a SUA Presença, sendo a SUA Existência, sendo TUDO que Deus É, manifestado como VOCÊ!

 

Continua..>



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 00h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Deus E Você São Um

 

 

DEUS E VOCÊ SÃO UM

Dárcio

 

Não há mais de um Deus ou mais de um Absoluto, o Uno iluminado ou Infinito,  que vem sendo ensinado à humanidade desde sempre! Dos antigos Vedas às mais atuais escrituras, sempre veio sendo ressaltado que há um único Deus, comum a todos, e essencialmente sendo a Vida de todos.

Apesar de ser esta a Verdade, ela somente se efetiva como experiência de alguém quando for feita a identificação integral com ela. Há pessoas que aceitam mentalmente que há somente Deus e acreditam ser isto a identificação; entretanto, a identificação radical e absoluta requer dedicação às contemplações de natureza absoluta, uma vez que, aparentemente, vivemos num mundo alheio à Verdade e que, através da suposta mente humana, tudo contradiz a Verdade de que a Perfeição é o Fato único onipresente.

O mais importante, neste estudo, é que cada um se compenetre de que não é um ser separado de Deus, mas, sim, o próprio Deus em experiência divina de ser Deus como tudo. As contemplações devem estar totalmente voltadas a este ponto: “Deus e eu somos um”; desse modo, a aceitação mental será vivificada pela própria Verdade e esta Verdade estará, realmente, sendo vivenciada.

Não existe nada ao lado de Deus: nem homem natural, nem eu inferior, nem mestre ascensionado, nem discípulo, nem qualquer outro sinônimo para a ILUSÃO!! Todo e qualquer desvio da existência única de Deus em Autoexpressão como tudo, será uma negação da Verdade! Sua “casa estará dividida”, e a revelação de que “Cristo é TUDO em VOCÊ” ficará comprometida! VOCÊ E DEUS SÃO UM! UM É UNIDADE! Ponto final!

*



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 13h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-32

 

ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

- 32 -

Há diferença entre ir ao encontro da besta assassina do Apocalipse no próprio nível dela e entre anulá-la desde a posição superior de se refletir a inocência do Cordeiro. As seguintes palavras de Ciência e Saúde são relevantes: “Cordeiro de Deus. A ideia espiritual do Amor; imolação de si mesmo, inocência e pureza, sacrifício”. Conhecer conscientemente o bem e estar firmemente convicto de que não há outra realidade a ser conhecida, permite-nos manter o pensamento livre de ser hipnotizado pelo magnetismo animal. E, ao progredirmos espiritualmente, aprendemos a permanecer cada vez mais no estado espiritual do ser, onde nossos pensamentos e vidas são uma transparência para o Cordeiro de Deus. Então, a exterminação do dragão tornar-se-á mais espontânea.

 

O que a autora aqui explica, é a diferença que há entre enfrentarmos a Ilusão com o suposto poder da mente humana, ou seja, “no próprio nível dela”, e "anulá-la desde a posição superior de se refletir a inocência do Cordeiro”. Que seria esta “posição superior”? Deixarmos de “lutar mentalmente contra o erro” e, em vez disso," tornarmos a “mente transparente à Oniação”, de modo a refleti-la livremente. Em outras palavras, a suposta “mente do ego” é anulada, entendida como mera “vidraça transparente” à Ação do Cristo!

"As seguintes palavras de Ciência e Saúde são relevantes: “Cordeiro de Deus: A ideia espiritual do Amor; imolação de si mesmo, inocência e pureza, sacrifício”. Em outras palavras, “não resistimos ao maligno”; antes, ficamos firmados na Verdade: Conhecer conscientemente o bem e estar firmemente convicto de que não há outra realidade a ser conhecida, permite-nos manter o pensamento livre de ser hipnotizado pelo magnetismo animal".

O artigo se encerra com a autora afirmando que, pela assídua prática destes princípios, mais e mais “permaneceremos em Mim”, na “Mente de Cristo”, quando “nossos pensamentos e vidas são uma transparência para o Cordeiro de Deus”. E ela conclui: “Então, a exterminação do dragão tornar-se-á mais espontânea”.

 

F I M



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 11h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-31

 

ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

- 31 -

A matéria, o conceito errôneo do magnetismo animal sobre a realidade, é apenas a crença numa suposição impossível de que o Espírito infinito, a Vida real, a substância e a inteligência reais estejam ausentes. Assim podemos estar certos de que ele não exerce nem tem influência, seja como idolatria, imoralidade, infidelidade, seja como oportunismo cínico. A devoção ao Cordeiro nos manterá despertos para a verdade pela qual ajudamos a curar situações mundiais, ao invés de ficarmos perturbados por elas ou indiferentes a elas. O Cristo está em toda parte, a todo instante, e nosso conhecimento correto conta com sua força em favor de todo ponto de perturbação no mundo.

 

Neste parágrafo, a autora lida com a ILUSÃO à moda budista, revelando “o que não é” – a matéria – para que nos firmemos no que realmente É: o Espírito infinito, a Vida real, a substância e a inteligência reais”, jamais ausentes. O “magnetismo animal” conta com nosso endosso de seus “conceitos errôneos”. Entender que são eles “apenas a crença numa suposição impossível”, deixa-nos convictos de que “somos imunes às suas mentiras”.

“Assim podemos estar certos de que ele não exerce nem tem influência, seja como idolatria, imoralidade, infidelidade, seja como oportunismo cínico”. Esta “certeza” nos chega pela percepção de que DEUS É TUDO, e que É ONIPRESENTE, o que nos obriga a ver e considerar todos os “conceitos errôneos” como “ausências”, que se nos apresentam sob a forma de “miragens”. “Este mundo é o mundo do pai da mentira”, alertou-nos Jesus! Estava revelando a Verdade: a totalidade e unicidade de Deus.

“A devoção ao Cordeiro nos manterá despertos para a verdade pela qual ajudamos a curar situações mundiais, ao invés de ficarmos perturbados por elas ou indiferentes a elas”. Esta “devoção ao Cordeiro” é nossa dedicação ao reconhecimento de que “temos a Mente de Cristo”. Este é o “despertar” que não nos deixa “perturbados ou indiferentes”  frente às ilusórias “situações mundiais” captadas pela suposta “mente humana”, mas sim ativos como “Consciência Crística”. Completa a autora: “O Cristo está em toda parte, a todo instante, e nosso conhecimento correto conta com sua força em favor de todo ponto de perturbação no mundo. Este "nosso conhecimento correto" é o dado por ela em todo este artigo: a prática da Onipotência da Verdade e a percepção da nulidade do chamado "magnetismo animal".


Continua..>



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 17h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-30

ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”


- 30 -

A Ciência ajuda cada um de nós a demonstrar a consciência crística, o pensamento verdadeiro, ajuda-nos a não sermos nunca enganados pelo dragão que se propõe a fazer parecer real o que nunca foi real.

 

O que diz aqui a autora, precisa ser decorado e marcado na mente como Verdade Absoluta, uma vez que a Metafísica é Ciência divina e não mera teoria. O artigo todo ressalta a prática da “Mente de Cristo”, a forma de se “demonstrar a consciência crística, o pensamento verdadeiro”. Em outras palavras, ela explica que, sejam quais forem os “pensamentos” da suposta “mente humana”, no sentido de reconhecerem “situações negativas”, imperfeições, doenças, pecados ou males, como estudantes da Verdade, nunca podemos nos alinhar com eles.

A Bíblia diz: “Os meus pensamentos não são os teus pensamentos, diz o Senhor”. Esta citação revela que “os pensamentos da Mente de Cristo são divinos e, em sua perfeição absoluta, unicamente endossam a Perfeição permanente, que “sempre É”. E é nesse sentido que a autora explica que “o pensamento verdadeiro ajuda-nos a não sermos nunca enganados pelo dragão que se propõe a fazer parecer real o que nunca foi real”.

Os chamados “males” são meramente “expressão de pensamentos falsos", na forma de imagens vistas pela suposta mente humana. Se, em vez de nos preocuparmos com estas “miragens”, reconhecermos que “nossos pensamentos são verdadeiros", ou seja, que são pensamentos alinhados com o que Deus É, cortamos vínculo com os “pensamentos enganadores” que “se propõem a fazer parecer real O QUE NUNCA FOI REAL”.

Lidamos, portanto, com “pensamentos enganadores” enraizados, e não com “males verdadeiros”. Exemplos deles são as crenças em “nascimento terreno”, “corpo físico”, “envelhecimento”, “mudanças”, “morte”, etc.. Cada vez que refutarmos terminantemente cada um destes “pensamentos enganadores”, por nos discernirmos em UNIDADE COM DEUS E COM OS PENSAMENTOS DE DEUS, estaremos “demonstrando a consciência crística e o pensamento verdadeiro”. Para isto, teremos de estar convictos de que DEUS É TUDO e que, de fato, unicamente os “pensamentos de Deus” são os nossos.

 

Continua..>




Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 10h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-29

 

 ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

- 29 -

A fúria do magnetismo animal parece estar à solta em seu ódio contra tudo o que é bom; mas, espere-se um momento, ele não é real! A Ciência ajuda cada um de nós a demonstrar a consciência crística, o pensamento verdadeiro, ajuda-nos a não sermos nunca enganados pelo dragão que se propõe a fazer parecer real o que nunca foi real.

 

Este parágrafo, além de nos alertar quanto à natureza ilusória das “sugestões do mal”, requer de nós a prática de toda a Metafísica do Cristo explanada  pela autora, e que veio sendo comentada pormenorizadamente nesta série. “Nunca o mundo esteve tão caótico como se mostra nos dias de hoje”, diz a crença coletiva. Entretanto, a Verdade é outra: DEUS É TUDO! Por isso, este parágrafo começa dizendo: “A fúria do magnetismo animal parece estar à solta em seu ódio contra tudo o que é bom; mas, espere-se um momento, ele não é real!”. Que devemos deixar muito bem gravado? Este “espere-se um momento, ele não é real!”. Gravado para ser praticado frente ao “festival de aparências” que a suposta “mente humana” intenta fazer desfilar, a todo instante, diante de nós.

“Vemos através de um espelho em enigma”, disse o apóstolo Paulo! Explicava que o “visto”, pelos supostos sentidos humanos, jamais é o que realmente está sendo observado! Há, aparentemente, um “véu”, ofuscando o brilho da Realidade iluminada, que é a genuína e eterna Existência divina! Por este motivo, em vez de ficarmos na "mentira coletiva", endossando seu suposto "mundo caótico", devemos permanecer neste " espere-se um momento, ele não é real", aliando-o ao "BEM SEM FIM", que é a Realidade permanente. Estes são os  dois aspectos  essenciais da "Prática da Verdade".

 

Continua..>



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 08h35
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-28

 

 ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

- 28 -

O que o Cordeiro pode fazer no clima aparentemente desarmonioso e sombrio do mundo de hoje? Pode despertar, e eventualmente despertará, cada indivíduo do sonho mortal de haver uma mente má – de haver na matéria poder para degradar, para acusar o inocente e exaltar o culpado, para seduzir o imprudente e roubar o pobre. Tudo o que é desprezível e corrupto tem de, por fim, fracassar.

 

Jesus já havia dito: “Ver-se-ão fartos os que têm fome e sede de justiça”, e isto não tem nada a ver com o mundo e sua natureza aparentemente sombria e desarmoniosa. Antes, tem a ver com o “despertar” para a natureza ilusória da “mente má” ou do “sonho mortal” gerado por esta mente inexistente, mas que se faz passar por real até que nos identifiquemos com a Mente verdadeira e única, a Mente divina onipresente e onipotente. E então, unicamente Deus será visto como realidade justa, perfeita e incólume.

“Tudo o que é desprezível e corrupto tem de, por fim, fracassar”, diz a autora. Quando? Jesus poderia responder: “Dia virá, e agora é!”. Isto porque, em termos absolutos, já é a Verdade manifestada ou consumada; porém, para ser percebida, dependerá de sua dedicação em se manter identificado com a Mente divina e não mais com uma ilusória mente humana “ao lado de Deus”. “Orai e vigiai sem cessar”, dizem as Escrituras, porque é dessa forma que o “Reino de Deus e sua justiça” são-nos revelados, para que possamos olhar de frente as “aparências” e entendê-las como “cortina feita de nadas”, apenas aparentando nos ocultar o Universo perfeito sempre pronto ou consumado, e que parecíamos não ver por estarmos nos permitindo levar pelas "miragens" fraudulentas da suposta mente humana.

Nossa atenção, portanto, não deve estar em avaliarmos o “mundo de aparências”, analisando se ele se mostra melhorando ou piorando! O foco de nossa atenção será o Reino de Deus, perfeito, pleno e harmonioso, revelado como " já à mão", em nós mesmos, aqui e agora!

 

Continua..>



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 23h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-27

 

 ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”


- 27 -

Na ideia perfeita do Amor, não há medo e nada que possa engendrá-lo ou responder-lhe.

Saber que o homem está envolvido pelo Amor do Pai-Mãe nos torna corajosos e mantém-nos livres. E esse conhecimento é nossa única mentalidade real. Não traz indiferença à angústia do sofredor, mas seu oposto: compaixão que cura, pois reconhece na saúde o único efeito da Mente divina.

 

A Bíblia revela que “o perfeito amor lança fora o medo”, o que é, aqui, endossado pela autora: Na ideia perfeita do Amor, não há medo e nada que possa engendrá-lo ou responder-lhe. Não há autor metafísico que  tenha deixado de ressaltar a importância deste reconhecimento de que estamos envoltos pelo Amor divino, e, não apenas envoltos: o fato é que a Substância real de nosso Ser é o Amor divino, ou seja, é o próprio Deus.

Saber que o homem está envolvido pelo Amor do Pai-Mãe nos torna corajosos e mantém-nos livres. E esse conhecimento é nossa única mentalidade real. Isto significa que a Mente Única, a Mente de Deus, é aMente que reconhece o Amor onipresente como Substância de toda Forma. Este conhecimento é nossa única mentalidade real, uma vez que a suposta “mente humana” não é mente verdadeira, e tão somente uma ilusão. Assim, diante de “quadros hipnóticos” que mostram "sofredores e sofrimentos", o artigo diz que "não ficaremos indiferentes, mas sim num estado de compaixão que cura". De que modo? Pelo reconhecimento de que “a saúde é o único efeito da Mente divina”.

Estas revelações precisam, ser contempladas, e, nestas contemplações, estarão sendo considerados na prática todos estes princípios absolutos. Estaremos reconhecendo que o suposto “sofredor” não é o que aparenta ser, e sim o que a Mente divina reconhece ser sua real identidade, sempre envolta na ideia perfeita do Amor. Ele estará, de fato, atuando com a Mente única, reconhecida como sendo a Mente divina, quando, então, concluiremos o que diz o texto: a saúde é reconhecida como único efeito da Mente divina! Em outras palavras, a ideia de “sofredor e sofrimento” é dissipada como “sombra” que naturalmente cede espaço  à luz.

 

Continua..>




Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 13h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-26

 

ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

- 26 -

Tal pensamento, calmamente controlado pela inocência que é dada por Deus e é tudo o que Ele conhece, brande a espada do espírito da Verdade sempre que há receptividade, banindo a crença na moléstia.

 

Já vimos a qual pensamento se refere a autora: "O pensamento que não se deixa mesmerizar pelas aparências materiais". Grave bem isto, para avançar no entendimento do "processo de cura". Este pensamento não é de tensão ou medo, mas “calmamente controlado pela inocência que é dada por Deus”. É importante, na prática da “cura metafísica”, entender que não estamos sós, orando para que ocorra uma cura! Antes, estamos “nos alinhando” com a Onipotência do Bem Permanente, reconhecendo nossa Unidade com este Bem Absoluto. Esta é a Verdade que é "o “que Deus conhece”, o que erradica a “crença na moléstia”. O pensamento que não se deixa mesmerizar é o que “brande a espada do espírito da Verdade..., banindo a crença na moléstia”.

Toda suposta “doença” não passa de “crença na doença”, razão pela qual o firme pensamento que não a admite,  abre-nos a receptividade ao Cristo, à Presença do Pai em nós, “brandindo a espada do espírito da Verdade”, de forma a dissipar esse tipo de crença. Extinta a “crença na doença”, ela “desaparece”!


Continua..>

 



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 22h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-25

 

ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

- 25 -

A doença desaparece ante o pensamento que não se deixa mesmerizar pelas aparências materiais. Tal pensamento, calmamente controlado pela inocência que é dada por Deus e é tudo o que Ele conhece, brande a espada do espírito da Verdade sempre que há receptividade, banindo a crença na moléstia. Na ideia perfeita do Amor, não há medo e nada que possa engendrá-lo ou responder-lhe.

 

Quem estuda Metafísica já está habituado com a expressão “doença não existe”. Nada que não tenha origem em Deus é real; assim, quando Jesus “fazia curas”, demonstrava sua convicção absoluta de que “nada há ao lado de Deus”, muito menos uma “doença”.

"A doença desaparece ante o pensamento que não se deixa mesmerizar pelas aparências materiais", diz o texto.Está definida a questão da inexistência da doença! Em vez de ser estudada e tratada materialmente, a suposta “doença” desaparece! De que modo? “Ante o pensamento que não se deixa mesmerizar pelas aparências materiais”. Estas revelações são verídicas! Mas requerem o repúdio às “aparências de doença” no sentido de não nos permitirmos ser HIPNOTIZADOS pelas “sugestões hipnóticas” que a ILUSÃO aparenta nos impor. Se alguém for hipnotizado para “tremer de frio”, mesmo estando sob forte calor, agirá como se estivesse ficando congelado, e isto até que CESSE O HIPNOTISMO! O "frio" foi eliminado? Não! Unicamente uma"sugestão hipnótica" foi paralisada! Dizer, portanto, que "o frio não existe", na experiência do hipnotizado, equivale a se dizer que "a doença não existe", naquele que se deixa iludir pela inexistente "mente humana".

Neste estudo, este trabalho dedicado em“não se permitir hipnotizar” pelas "sugestões de doença" faz com que ela “desapareça”, isto é, não irá ser “curada”, mas, vista como “quadro hipnótico”: sem substância, realidade, inteligência e sem lei de sustentação.

 

Continua..>



Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 00h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-24

 

ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

- 24 -

Quando as qualidades do Cordeiro de Deus ficam estabelecidas no pensamento, já temos os ingredientes neutralizadores para obter a vitória sobre qualquer mentira agressiva. Quando incorporamos a ideia do Amor divino como o nosso ideal, em nossas relações com outros, não podemos prejudicá-los nem ficamos ao alcance da maldade mortal.

 

O “batismo com água” é o que muitos autores chamam de “saturação do subconsciente com a Verdade”, campo da Ciência Mental que, na Ciência Cristã, é explicado como sendo uma “espiritualização do pensamento”. A autora diz o seguinte: Quando as qualidades do Cordeiro de Deus ficam estabelecidas no pensamento, já temos os ingredientes neutralizadores para obter a vitória sobre qualquer mentira agressiva. Que isto significa? Que as “sugestões hipnóticas” não mais encontram campo livre de atuação sobre nós! Suas “imposições mentais agressivas” encontram a Onipotência divina e o Amor divino estabelecidos em nós como realidades permanentes! Uma notícia negativa, por exemplo, que causaria espanto, preocupação ou medo na maioria das pessoas, chegando ao nosso conhecimento, encontra a “ideia do Amor divino” estabelecida! Assim diz a autora: "Quando incorporamos a ideia do Amor divino como o nosso ideal, em nossas relações com outros, não podemos prejudicá-los nem ficamos ao alcance da maldade mortal".

Na prática, isto significa mantermos como “ideal” a expressão do Amor divino em nossos relacionamentos pessoais, colocando-o acima dos interesses supostamente humanos ou materiais. Desse modo, a vida cotidiana deixa de ser mera expressão da suposta mente humana, para se mostrar como "extensão" da Mente divina, por ter-se tornado uma “transparência” à Oniação, ou seja, em vez de o ego se mostrar presente, com nitidez é percebido “o Pai em mim” como “autor das obras”.

Somos “o Cristo”, e não “humanos” em relacionamentos humanos interesseiros. Se nosso “ideal” estiver em “expressarmos o Amor divino” nas aparentes situações, a harmonia gerada nos protegerá, e também àqueles conosco envolvidos. Por isso o parágrafo termina afirmando que, tendo-se este "ideal", em lugar de interesses materiais, “não podemos prejudicá-los nem ficamos ao alcance da maldade mortal”.

Continua..>




Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 09h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Estudo E Comentários-23

 

ESTUDO E COMENTÁRIOS

SOBRE O ARTIGO

“O CORDEIRO DE DEUS DESTRÓI O MAGNETISMO ANIMAL”

 


- 23 -

Então, regozijar-nos-emos insensatamente, quando a carnalidade da besta for rechaçada pela inocência de nossa verdadeira natureza dada por Deus. O que procurou subverter o bem naquilo que é semelhante ao Cristo pode ser visto em sua estupidez negativa, e a harmonia universal do Cordeiro do Amor reinará.

 

Enquanto o “magnetismo” encurrala a humanidade em suas paixões, desejos e vaidades, tornando-a alheia à sua real natureza e glória divinas, a “prática consciente da Verdade” liberta os cativos desta “farsa terrena”. Esta libertação dos aparentes grilhões da carnalidade é aqui citada pela autora: “Então, regozijar-nos-emos insensatamente, quando a carnalidade da besta for rechaçada pela inocência de nossa verdadeira natureza dada por Deus”.

Esta prática fica bastante simples quando invertemos nosso ponto de vista, deixando de nos avaliar, e ao mundo, a partir da ILUSÃO chamada “existência terrena”. Esta “troca de referencial” é o que cada um deve buscar, em vez de passar a vida toda se iludindo com as “realizações e prazeres mundanos” sugeridos e forjados pela ação “magnética” do erro. E aqui se incluem os supostos “instrutores espirituais” que fomentam esta “sugestão mesmérica”, associando carnalidade com espiritualidade, e desviando as pessoas de “Mim”, de seu Eu realizado, glorioso e pleno.

Quando alguém desperta para este fato, não mais suportará ensinamentos que o entendam “na matéria”. E a literatura supostamente "espiritual" que liam, será descartada radicalmente! Unicamente o "CRISTO DE SI MESMO" SERÁ O "MESTRE", e este, em suas "contemplações absolutas, haverá de ser reconhecido como SUA REAL IDENTIDADE E REAL NATUREZA, exercendo, como diz a autora, a função deífica de "rechaçar a carnalidade da besta".E assim, cumpre-se o que diz o artigo: “O que procurou subverter o bem naquilo que é semelhante ao Cristo pode ser visto em sua estupidez negativa, e a harmonia universal do Cordeiro do Amor reinará”.

A “Harmonia UNIVERSAL do Cordeiro do Amor" já É!. Com a troca do referencial, cada um faz sua imediata IDENTIFICAÇÃO com O QUE É: o tempo ÚNICO é AGORA, a Presença ÚNICA é DEUS, o seu “Eu” ÚNICO é o CRISTO!


Continua..>




Escrito por http:// blogabsolutista.zip.ne às 09h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  SITE OFICIAL DO FACHO DE LUZ
  BLOG DO FACHO DE LUZ (ANTIGO))
  BLOG DO FACHO DE LUZ (NOVO)
  BLOG ABSOLUTISTA II
Votação
  Dê uma nota para meu blog